BAGAGEM DESPACHADA

A bagagem despachada é a bagagem que vai no porão do avião. Para bagagens despachadas no porão, cada cliente adulto tem direito a até 2 malas com peso total somado de 23 kg, conforme a alínea b do artigo 37 da Portaria 676 de 13 de novembro de 2000 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

Consulte nossos consultores para saber sua franquia de bagagem.
Todas as bagagens especiais independentes de estarem ou não dentro da franquia permitida ao cliente, sofrem taxação exclusiva da cia aérea, por se tratar de bagagem de difícil acomodação, sendo cobrada uma taxa extra de transporte no balcão de check in do aeroporto.

• Itens que são considerados como bagagem especial:
- Vara de pescar – por porta-vara;
- Prancha de Surf – por unidade;
- Bicicleta – por unidade;
- Ski / Snow board – por unidade;
- Arco e flecha – por bolsa (se despachado);
- Kite Surf – por unidade;
- Patinete – por unidade.

• Itens que não são considerados bagagem especial e que são inclusos na Franquia de Bagagem (será cobrado excesso normalmente caso ultrapasse a franquia):
- Bolsa de Golf;
- Skate;
- Boliche;
- Bodyboard;
- Bolas (têm que estar vazias);
- Patins.

• Itens que devem ser despachados como carga separada:
- Caiaque;
- Windsurf.

Crianças até 2 anos incompletos viajam sem direito a bagagem, e viaja no colo de uma pessoa maior de 12 anos, que a esteja acompanhando. Crianças entre 2 e 12 anos incompletos têm direito a até 2 malas com peso total somado de 11,5 kg de bagagem.

A bagagem que exceder a franquia permitida será considerada excesso, sendo cobrado 0,5% da tarifa econômica cheia (Y) do trecho.

Os clientes devem utilizar-se da bagagem a ser despachada para transportar objetos de metal e que podem causar danos pela ação de um gume ou uma ponta, tais como facas, pinças, tesouras, estiletes, canivetes, navalhas, cortadores de unha, abridores de envelope e objetos similares. Tais objetos não podem ser transportados pela bagagem de mão.


BAGAGEM LÍQUIDA

Novas regras para embarque de passageiros portando líquidos em vôos internacionais e nacionais.

A partir de 1º de abril, os passageiros de vôos internacionais (mesmo em etapas domésticas) e os de vôos nacionais que utilizam o salão de embarque destinado aos vôos internacionais (vôos que começam com o número "7") estarão sujeitos às restrições estipuladas pela Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC) para o transporte de substâncias líquidas em suas respectivas bagagens de mão.

O transporte de líquidos (incluindo gel, pasta, creme, aerosol e similares) em bagagem de mão deve ocorrer da seguinte maneira:

- o líquido deve estar em frasco com capacidade de até 100 ml. Frascos acima de 100 ml não podem ser transportados, mesmo que contenham a quantidade estipulada.
- o passageiro deve acondicionar o frasco adequadamente (com folga) dentro de uma embalagem plástica transparente vedada, com capacidade máxima de 1 litro e tamanho máximo de 20 cm x 20 cm.
Na área de embarque, a embalagem plástica deve ser apresentada para inspeção nos equipamentos de Raio-X separadamente da bagagem de mão, laptop e peças de roupa.

Cada passageiro pode portar uma única embalagem plástica*. Por isso, outros frascos com líquidos devem ser transportados, previamente, nas bagagens despachadas.
Líquidos adquiridos em free shops podem exceder o limite estipulado anteriormente, desde que acondicionados em embalagens plásticas seladas com o recibo de compra à mostra e com a data do início do vôo para passageiros que embarcaram ou estão em conexão. Essa medida não garante que, em caso de conexão, embalagens seladas por outros estados serão aceitas. Os produtos podem ser retidos pelas autoridades estrangeiras.

* Não há limite de transporte para artigos medicamentosos com a devida prescrição médica, alimentação de bebê e líquidos de dietas especiais em quantidade necessária para uso durante o período total de vôo, incluindo eventuais escalas. Esses materiais também deverão ser apresentados na área de embarque.

 


BAGAGEM DE MÃO

A bagagem de mão é a bagagem não despachada conduzida pelo próprio cliente, livre de pagamento de tarifa ou de frete.

Informamos que a guarda e a condução da bagagem de mão é de inteira responsabilidade do passageiro.

Conforme determina o artigo 42 da Portaria 676 da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), até 5 kg são permitidos para a bagagem de mão. Além disso, a soma de suas dimensões (comprimento + largura + altura) não poderá ser superior a 115 centímetros.

Orientamos que a bagagem de mão seja utilizada para o transporte de dinheiro, papéis negociáveis, documentos, equipamentos eletrônicos e acessórios (celulares, máquinas fotográficas, laptops, palms, walkmans, filmadora etc.), remédios, chaves etc.

Enfim, todo e qualquer objeto frágil, importante ou de valor, obedecendo sempre à limitação de peso e volume imposta pela Portaria 676 da ANAC.

Bagagem gratuita:

Além da bagagem de mão, é autorizado o transporte de volumes adicionais sem ônus ao cliente:
1- Livros e revistas para leitura a bordo;
2- 01 sobretudo, capa de chuva, manta ou casaco de uso pessoal;
3- 01 guarda-chuva ou bengala;
4- 01 bolsa ou mochila com artigos pessoais;
5- 01 cadeira de rodas desmontável (despachada no porão como bagagem) ou par de muletas nas hipóteses em que o cliente é o usuário do utensílio;
6- 01 carrinho de bebê (despachado) ou 01 bebê conforto nas hipóteses em que um menor de 2 anos acompanha um cliente pagante.

Com relação aos itens 4 e 5, nas hipóteses em que o cliente pretender embarcar com dois ou mais utensílios citados, apenas um dos objetos é contemplado com a gratuidade. Os demais devem ser embarcados normalmente dentro da franquia de 23 Kg.

IMPORTANTE: Em caso de violação, danos, extravio ou qualquer anormalidade com a sua bagagem ou com objetos esquecidos dentro da aeronave, solicitamos que procure os funcionários da cia aérea antes de deixar a sala de desembarque. Assim, fica caracterizado que o dano ocorreu dentro do domínio do aeroporto, isentando-o de qualquer responsabilidade. Da mesma forma, entende-se que foi verificado o bom estado de sua bagagem ao deixar os limites da sala de desembarque.

 


EXTRAVIO DE BAGAGEM

Em vôos nacionais

A bagagem será considerada extraviada caso não seja entregue no seu ponto de destino. Quando isso acontece, deve-se procurar o balcão da companhia aérea para o preenchimento do Registro de Irregularidade de Bagagem (RIB). O fiscal de Aviação Civil do DAC, localizado na Seção de Aviação Civil (SAC) nos principais aeroportos brasileiros, deve ser acionado em caso de problemas.

Confirmado o extravio, a companhia tem um prazo máximo de 30 dias para a localização e entrega da bagagem. Após esse tempo, o passageiro deve ser indenizado pela companhia. Como medida de prevenção, o passageiro pode declarar os valores atribuídos à bagagem, mediante o pagamento de uma taxa suplementar estipulada pela companhia. Neste caso, a empresa tem o direito de verificar o conteúdo da bagagem - e o valor da indenização é o declarado e aceito pela empresa.

Objetos considerados de valor, como jóias, papéis negociáveis ou dinheiro devem ser carregados na bagagem de mão, ficando a companhia isenta de responsabilidade sobre a perda ou dano. Em caso de danos à bagagem, vigoram as mesmas regras. Somente serão considerados, para efeito de indenização, os objetos destruídos ou avariados que tenham sido protestados.

Em vôos internacionais

A Convenção de Varsóvia limita a responsabilidade da companhia em US$ 20 por quilo de bagagem extraviada. O passageiro também poderá optar por efetuar o despacho de seus pertences, resguardando-se através de uma Declaração Especial de Interesse. Este documento discrimina minuciosamente o conteúdo da mala. Somente com esta declaração é possível ser indenizado integralmente, prevalecendo à responsabilidade da companhia aérea sobre os bens ali contidos.

 


LIMITES DE PESO

Sistema por peso (weight concept)

O sistema por peso é aplicável a viagens no Brasil, na América do Sul, entre a América do Sul e o México. A franquia de bagagem varia de acordo com a classe da tarifa paga, válida para adultos e crianças, igualmente.

O passageiro de primeira classe tem direito a 40 quilos de bagagem; na executiva, 30 quilos; e na classe econômica, 20 quilos. À criança de colo, não ocupando assento, é reservada a cota de dez quilos de bagagem, sendo que a soma das dimensões do volume não pode exceder 115 centímetros. Além disso, os pais ou responsável podem levar um carrinho de bebê dobrável, cesta ou cadeira para acomodar a criança.

Para os vôos domésticos, desde junho de 2004, o limite de peso para bagagem na classe econômica aumentou de 20 quilos para 23 quilos por passageiro, de acordo com a portaria 402/GC5, do Comando da Aeronáutica, em 2 de abril de 2004. Quem ultrapassar este novo limite pagará 50% a menos na tarifa por excesso de bagagem: a multa foi reduzida de 1% para 0,5% sobre a tarifa básica, por quilo.

Portadores de deficiência motora têm direito, além da franquia de acordo com a classe em que viajam, a levar uma cadeira de rodas, que será guardada no porão do avião, ou outro equipamento que auxilie na locomoção, que poderá ser guardado no porão ou despachado.

As companhias aéreas costumam oferecer tolerância ao excesso de bagagem a clientes especiais, com cartões de fidelidade. As condições variam conforme a transportadora.

Sistema por peça (piece concept)

O sistema por peça garante a franquia de bagagem aos passageiros, independentemente da classe tarifária, válido igualmente para adultos e crianças. O sistema é aplicado em viagens do Brasil para o primeiro ponto de parada na Europa e no Oriente Médio; viagens de Portugal para a América do Sul; viagens de e para Canadá, Estados Unidos e seus territórios; viagens entre o continente americano (área 1) e o continente asiático, Austrália, Japão e Coréia (área 3) via Oceano Pacífico.

Os passageiros têm direito, em qualquer classe que estiver viajando, a duas peças de bagagem cujas dimensões não excedam 158 centímetros e peso máximo de 32 quilos. À criança de colo que não ocupe um assento é reservado o direito de levar uma mala com 115 centímetros e peso máximo de 70 quilos, além de carrinho de bebê dobrável, cesto ou cadeira apropriada.

As companhias aéreas costumam oferecer tolerância ao excesso de bagagem a clientes especiais, com cartões de fidelidade. As condições variam conforme a transportadora.

 


FREE SHOP

O passageiro está isento do pagamento de impostos em compra de bens efetuada em loja franca (duty free shop) no aeroporto onde a bagagem do passageiro será examinada pela Alfândega. A isenção do imposto é aplicável ao limite máximo de US$ 500 para o valor total da compra. Mas há limites para quantidades de determinados produtos:

- 24 unidades de bebidas alcoólicas, observado o quantitativo máximo de 12 unidades por tipo de bebida;
- 20 maços de cigarros de fabricação estrangeira;
- 25 unidades de charutos ou cigarilhas;
- 250g de fumo preparado para cachimbo;
- Dez unidades de artigos de toucador;
- Três unidades de relógios, brinquedos, jogos ou instrumentos elétricos ou eletrônicos. Artigos comprados em lojas free shop no exterior ou em aeroporto brasileiro que não seja onde a bagagem for examinada pela Alfândega não estão isentos da cobrança de impostos.

© 2008 Congonhas Travel